rp_amazon_2014-07-23.jpg

Os gadgets que mudaram a Amazon

Os gadgets que mudaram os planos de negócio da Amazon. Conheça os produtos mais interessantes da gigante do varejo.

pacote Amazon

Uma das maiores empresas do mundo no varejo online, a Amazon também se tornou poderosa em inovação e criação de produtos. A companhia revelou seu primeiro smartphone, o Fire Phone. O aparelho tem tela de alta definição de 4,7 polegadas, interface em 3D, câmera de 13 Megapixels e o Firefly, um recurso que identifica imagens e sons e permite localizá-los na internet.

De acordo com a empresa, o aparelho será lançado exclusivamente com a operadora AT&T no dia 25 de julho. Com dois anos de contrato, o modelo de 32 GB sai por US$ 200, enquanto o de 64 GB custa US$ 300. Não há previsão de lançamento do Fire Phone no Brasil.

O novo invento marca a entrada da Amazon no mercado de dispositivos móveis inteligentes. O aparelho é capaz de identificar uma capa de livro ou um fone de ouvido, por exemplo, e indica os produtos que estão disponíveis para compra na loja online da Amazon.

O Fire Phone também reconhece músicas, filmes e seriados que o usuário ouviu e assistiu. Nesses casos, também há a opção de comprar ou alugar os conteúdos. Além disso, consegue identificar um número de telefone escrito e oferece opções de ligar ou salvá-lo em seus contatos.

Os detalhes do aparelho chamam a atenção. Além da tela HD, possui a tecnologia Gorilla Glass 3, contra arranhões, e vem com uma armação de borracha com botões feitos de alumínio. O display do smartphone tem um polarizador que permite ao usuário utilizá-lo em condições adversas de iluminação, como sob o sol.

O smartphone usa o sistema FireOS 3.5, uma modificação do sistema  Android, do Google. Por isso, o Fire Phone é compatível com aplicativos do sistema.

Outros produtos que mudaram a Amazon

Kindle

Kindle Amazon

Quando o leitor de livro foi lançado, em 2007, seus maiores concorrentes, como a Barnes & Noble (BKS) Nook, ainda estavam a anos de distância. De lá para cá, o Kindle passou por várias reformulações e edições, incluindo a tela jumbo Kindle DX, a versão touchscreen e o backlit Paperwhite.

Hoje, um Kindle com wi-fi habilitado é quase metade de seu peso original, tem capacidade para até 1.400 livros e custa cerca de US$ 69 nos Estados Unidos. O valor atual é menos de um quinto do preço original.

Kindle Fire

Kindle Fire

Após o sucesso do Kindle, a Amazon foi mais fundo e se aventurou no território dos tablets, na época, em 2011, totalmente dominado pelo iPad, da Apple. Projetado para consumo de mídia, como leitura, vídeo, TV e streaming de música, o Fire chegou às lojas custando menos da metade do preço original do iPad e do Galaxy Tab, da Samsung.

Com sete polegadas, o Kindle Fire marcou o lançamento do produto de maior sucesso na história da empresa, e rapidamente se tornou o objeto mais vendido da Amazon. Desde então, a empresa lançou o Kindle Fire HD, HDX e HDX 8.9, ostentando velocidades mais rápidas, maior capacidade de armazenamento e melhores telas.

Kiva robots

Kiva Robots

Sim, a Amazon também investe em robôs! A frota laranja Kiva Systems vem sendo usada pela empresa para substituir métodos humanos tradicionais e simples, como correias transportadoras e empilhadeiras de caixas.

Existem atualmente cerca de mil robôs nos armazéns da Amazon. Os ajudantes eletrônicos foram criados para tornar o processo de atendimento de pedidos mais barato e eficiente. Até o final do ano, a companhia espera aumentar o número de robôs Kiva para 10 mil.

Fire TV

Fire TV Amazon

Lançada em 2014, a Fire TV possui dispositivo que se conecta com a internet, stream de vídeos, sistema Android e jogos com controle vendido separadamente pela companhia.

O aparelho tem um processador de quatro núcleos e 2 GB de memória RAM, o que a Amazon acredita evitará atrasos nos vídeos. A empresa afirma que a Fire TV é três vezes mais rápida do que a Apple TV, da Apple.

O sistema também terá o serviço Amazon Instant Video, da própria Amazon, que oferece filmes e seriados em alta definição. Uma pesquisa vai mostrar ao usuário onde ele pode visualizar o filme que deseja e pagar o menor valor possível. E ainda funciona como uma console de jogos.

Delivery Drones

 

A Amazon se prepara ainda para fazer, através de drones, entregas em 30 minutos nos grandes centros urbanos. A empresa, porém, encara dois problemas: o primeiro é ter autorização para usar o espaço aéreo em cada país. O outro é garantir que o drone “não pouse na cabeça de ninguém”, o que seria catastrófico.

A companhia vai precisar fazer as garantias ao sistema regulador da aviação norte-americana. As recomendações são de que o drone não possa ter mais de 2,3 kg, o que cobre 86% das encomendas, e o raio de distância entre o ponto de partida e de entrega do aparelho não passe de 16 km. O que não preocupa a Amazon, já que a determinação cobre a grande maioria das zonas urbanas.

Ainda não existe uma previsão de quando a empresa vai começar a utilizar esse serviço, justamente devido à burocracia e aos cuidados a serem tomados.