pirataria-web

Pirataria digital corrói sociedade tecnológica

Breaking Bad é a produção que mais perdeu dinheiro com pirataria. Conheça outros casos

A barbárie migrou dos campos de batalha para qualquer dispositivo conectado à internet. O que antes demandava um exército treinado para invadir e destruir, hoje pode ser arruinado remotamente por um único cidadão, consciente ou não do ataque que produz a si mesmo ao corroer as bases sociais democráticas e de liberdade permitidas pela internet.

O horror do sangue derramado por petróleo deu lugar a ações silenciosas capazes de causar danos ainda maiores à sociedade. Desde a espionagem por interceptação de dados de governos e empresas até o roubo de propriedade, inundando o universo digital de produtos pirateados, eliminando postos de empregos, concentrando renda nas mãos de criminosos e passando por cima de vidas e sonhos ao redor do mundo.

Hackers e cidadãos comuns se juntam a este exército do mal, seja por ataques direcionados ou download ilegal de propriedade intelectual. O mundo das máquinas pode depreciar a criatividade humana? A pirataria digital ao mesmo tempo que desvia milhões de dólares corrói a sociedade tecnológica. Conheça alguns dados da pirataria digital, que engloba obras criadas de cunho artístico, literário ou científico.

Produtores de conteúdo para TV

Breaking Bad foi a produção que mais perdeu dinheiro. Veja o ranking das perdas em 2014 dos produtores de conteúdo para televisão com os vazamentos e visualizações não autorizadas:

pirataria-audiovisual

Indústria criativa se une por demanda no Senado australiano

Em demanda conjunta, os produtores de música, cinema e TV apresentaram pedido de audiência no senado australiano para pedir emenda à Lei de Direitos Autorais, exigindo que sites que compartilhem conteúdo pirata sejam bloqueados, numa tentativa de frear o sangramento financeiro de milhares de pessoas que atuam no setor e veem cada vez mais suas remunerações escorrerem pelos ralos.

Os trabalhadores do setor audiovisual na Austrália esperam lei similar a já aplicada em 39 países que com o bloqueio conseguiram reduzir drasticamente o volume de propriedade intelectual pirateada nos seus domínios, como o Reino Unido, que viu cair 84% do tráfego ilegal de dados.

Segmentos da sociedade civil questionam a aplicabilidade da lei argumentando ir contra a internet por violação da liberdade de acesso à informação. Enquanto muitos países não se posicionam claramente sobre downloads irregulares em suas fronteiras, os produtores de conteúdo se desdobram para manter suas atividades rentáveis e conseguir investidores para filmar ou produzir seus produtos.

Qualidade da indústria criativa pode cair

Na contramão dos avanços tecnológicos, o volume de pirataria audiovisual pode fazer a qualidade dos produtos cair. Com menos investimento por receio de não alcançar a rentabilidade esperada, a qualidade por ir aos poucos dando passos atrás. Se as pessoas estão satisfeita em ver o material com qualidade Youtube, por que a indústria vai investir em 4K, por exemplo?

Direitos autorais

O direito autoral representa uma barreira individual ao interesse social de acesso à informação. Longe de polêmicas, ele também é garantido no Brasil por meio do artigo 5º da Constituição, bem como pelo Código Civil Brasileiro e acordos e convenções internacionais dos quais o Brasil é signatário, como a Convenção de Berna, Convenção Universal sobre o Direito do Autor, Convenção Interamericana sobre os direitos de autor em obras literárias etc. Este conjunto de proteções resguarda o autor e sua família até 70 anos após a sua morte. Apesar de o bloqueio dos sites distribuidores ilegais terem gerado melhores resultados no combate à pirataria.