Por que estranhamos nossas selfies

Por que às vezes estranhamos nossas próprias selfies?

Dica: nem sempre aquele defeitinho que incomoda na hora da selfie é o verdadeiro culpado

Sabe aqueles dias em que a gente acorda tão de bem com o espelho que resolve até fazer uma selfie? Pois é, quantas vezes você não fez dezenas de fotos até chegar a um resultado que curtisse de verdade? Já rolou de você se olhar no espelho, gostar da sua imagem e não entender por que parecia tão diferente na foto?

Relaxe, afinal, vez ou outra todo mundo passa por isso. A boa notícia, aqui, é que o problema não está no seu rosto, mas no funcionamento do seu cérebro.

Leia também: Como saber se sua selfie vai bombar

Tudo começa com uma ideia muito básica: quase nunca a foto é feita da mesma perspectiva do espelho, ou seja, o ângulo diferente já causa alguma estranheza. Daí, partimos para a questão do celular. Se estiver usando um aplicativo que inverte a imagem horizontalmente, o estranhamento é ainda maior. É quando o cérebro acende o alerta: “Peraí, mas eu me conheço muito bem. Quem é essa pessoa?”

A culpa é da assimetria

Basicamente, o que acontece é que, numa selfie, o que vemos é uma espécie de reorganização do nosso rosto. Experts que somos nas nossas próprias feições, é estranho ver qualquer mudança de perspectiva ou alinhamento. Se levarmos em consideração que, apesar de não parecerem, nossos rostos são bastante assimétricos, a coisa piora.

BuzzFeed brincou com fotos de famosos

Quando um ângulo incomum revela as metades da nossa face trocadas ou desalinhadas, somos desafiados a naturalizar essa assimetria que, apesar de parecer sutil, é determinante para o nosso próprio reconhecimento. Duvida? Então você precisa ver a brincadeira que o BuzzFeed fez com as fotos de famosos como Cauã Reymond, Taís Araújo e Neymar, simulando como seriam seus rostos se fossem simétricos.

Não dizem por aí que ter a face simétrica é um fator determinante para a beleza? Não é bem o que parece. Por isso, relaxe e curta a sua selfie sem neura, afinal, de louco e torto todo mundo tem um pouco. 😛