internet

Conheça as questões éticas sobre o uso da Internet das Coisas na vida profissional

Todos falam que a IoT vai melhorar a vida de todos quando tudo estiver conectado, mas você já pensou no uso profissional e a relação com a sua privacidade?

A Internet das Coisas prevê um mundo totalmente conectado, onde objetos trabalham para ajudar as pessoas de forma autônoma. Eles terão um nível de “inteligência” que fará com que consigam identificar e analisar dados coletados sobre o seu dia a dia. Parece muito, mas eles também poderão ligar e desligar para deixar tudo preparado para você só utilizá-los.

Apesar dos verbos no futuro, essa realidade não está tão longe de nós. Alguns objetos já funcionam, de uma forma ou de outra com a IoT. Só não são tão comuns, ainda. Essa proximidade nos faz pensar sobre os usos possíveis e a aplicabilidade na área profissional. Pois, por enquanto só temos falado das maravilhas para a vida pessoal. Veja esse vídeo do uso da IoT pela Amazon para facilitar seu dia a dia.

Uso pelo mercado

Já é possível diminuir e até acabar com o desperdício através da IoT. Um exemplo é o uso pela agricultura. Hoje os agricultores podem usar sensores colocados no solo para identificar a qualidade e o teor de nutrientes. A IoT surge quando esses sensores são conectados à um Big Data, ou seja, um lugar com inúmeros dados que podem ser cruzados. Com essa inteligência o agricultor descobre o que plantar e quando plantar, evitando o gasto desnecessário. Assim como os compradores têm maior certeza sobre os produtos a serem comprados. O aumento do uso de máquinas nos traz outra questão: como ficará a quantidade de postos de trabalho com essa substituição?

Uso profissional

A internet das coisas prevê conectar tudo ao seu redor à internet, permitindo que objetos aprendam seus hábitos e coletem diversas informações sobre você e o ambiente que você está inserido. Isso permite, por exemplo, saber por onde andou, quantos passos deu e muito mais. Agora imagine isso aplicado ao mundo profissional. Seu empregador sabendo por onde você anda na empresa, quanto tempo fica parado e fora do seu posto, quanto produz por dia… Tudo sobre a sua rotina na empresa. Para as empresas, estão seguindo o mesmo princípio do uso pelo mercado, mas para muitas pessoas isso é invasão de privacidade.

Por enquanto as questões levantadas pelo uso no mercado são a quantidade de empregos que essa tecnologia vai tirar e como isso pode aumentar o lucro e aprimorar o planejamento. Já no uso profissional é onde fica o limite entre melhorar o serviço e invadir a privacidade do colaborador. Quanto mais tivermos acesso a objetos inteligentes, mais importante será esse debate. E no seu dia a dia profissional, como a IoT poderia te ajudar e até facilitar o seu trabalho?