rp_geolocalizacao_2014-07-29.jpg

Entenda o motivo da divisão entre os app Swarm e Foursquare

O Foursquare mudou seu plano de negócios. Entenda os novos rumos da startup que revolucionou o uso da geolocalização e qual é a função do Swarm.

O velho hábito eternizado pelos hippies dos anos 1960 de divulgar os locais por onde passavam, voltou com toda força. E desta vez unido a outra febre as redes sociais: o Foursquare.

Para quem ainda não o conhece, o Foursquare é uma rede social de geolocalização que permite ao usuário identificar onde está e compartilhar a informação tanto pelo Twitter quanto pelo Facebook. A partir destes dados, é possível saber quem dos seus amigos está por perto e, quem sabe, marcar um encontro pra bater um papo.

A rede permite, ainda, que o usuário compartilhe experiências do lugar onde esteve, dando dicas ou referências de locais para visitação próximas. Estas dicas são muito importantes quando se vai a algum lugar pela primeira vez. E os adeptos ao uso da geolocalização sabem muito bem disso. Só que como tudo na vida são fases, a rede passou por uma fase de reinvenção.

 

Páginas amarelas

Recentemente foi anunciado uma divisão no Foursquare. O aplicativo deixa de ser o localizador e passa a ter uma função mais de divulgador, apresentando novos pontos e indicando outros, como uma espécie de catálogo de serviços, ou melhor, “páginas amarelas”.

A outra parte, a do check-in, ficaria com o Swarm, que seria a ferramenta principal de informação ao usuário. Nele ficarão concentradas as tarefas de buscas e localização de amigos em bares, restaurantes, parques etc., além do próprio check-in.

O novo aplicativo, disponível somente para Android e iOS, permite ainda que o usuário faça grupos, o que pode aumentar de maneira significativa sua privacidade.

Segundo Joe Steinback, vice-presidente de experiência de produto, a divisão do Foursquare foi na verdade uma evolução do aplicativo, porque facilitará o uso e a identificação das ferramentas necessárias para cada usuário – pois muitas pessoas utilizavam o aplicativo para ter acesso somente às dicas disponíveis e não faziam check-in. Essa mudança facilitará e muito a vida dessas pessoas.

Steinback garante que o lado do entretenimento não será esquecido e que a brincadeira de conquista de prefeituras ficará ainda mais divertida e com formato que tende a acirrar as disputas.

Outra ferramenta bastante utilizada a ‘badge’(quando um lugar está lotado e você faz check-in) serão mantidos e posteriormente adaptados ao Swarm. A ideia é que as plataformas se comuniquem e que as mensagens de um apareçam na do outro, com a vantagem de o Swarm permitir ver o histórico.

Futuramente a companhia pretende por em prática seu plano de criar uma nova função para o app buscador de locais, baseados na experiência de cada usuário. O jeito é esperar para conferir!