ataque

Conheça os ataques que mais cresceram em 2014

Apesar de toda a preocupação com a segurança digital, alguns ataques estão se transformando e crescendo sob o olhar do governo e da área privada

Uma pesquisa da Verizon, empresa de telecomunicações americana, mostrou que os ataques cibernéticos continuam a crescer. No entanto, houve uma surpresa, pois são variantes de somente nove tipos. Isso acontece porque os governos e empresas têm melhorado a segurança, fazendo com que os hackers mudem a forma de conseguir as informações.

Antes era importante realizar um mega ataque que fosse percebido e comentado por todos. O reconhecimento era o maior foco dos hackers. Afinal, eles não queriam tanto a informação quanto desejam mostrar que conseguiam realizar grandes façanhas. No entanto, hoje, o mais importante é a política e os ganhos com a informação obtida. A autoria, se possível, deve ficar no anonimato, pois permite poder de barganha com os dados. Não é à toa que os crimes de ciberespionagem crescem a cada ano.

Foram catalogados 80 mil incidentes em 2014. Em primeiro lugar ficou o ataque por meio de aplicações web, onde houveram 458 invasões a sistemas de organizações para coletar informações confidenciais. Em seguida, e até preocupante, vêm os ataques direto nos pontos de venda de lojas, totalizando 419.

O phishing permitiu que invasões ocorressem em 95% das vezes. O estudo também mostrou que 23% das pessoas que recebem um ataque de phishing irão abrir o email, enquanto que 11% abrirão o anexo que rouba os dados. Esse tipo de ataque é realizado por email, fazendo a pessoa abrir e baixar o anexo que irá que roubar todas as credenciais de login e senha do usuário. Com esses dados os hackers conseguem realizar transações como se fossem o usuário legítimo.

Por isso é importante manter seus programas e apps atualizados, além de ter um antivírus bom e atualizado instalado no seu aparelho. O PSafe Total, inclusive, bloquei ataque de phishing no celular e no computador, te deixando mais protegido.