antivirus-no-celular

Antivírus no celular: 4 coisas que você precisa saber

Será que vale mesmo a pena instalar um antivírus no celular? Descubra o que esse tipo de aplicativo pode fazer pelo seu aparelho.

Os smartphones vêm conquistando os brasileiros a cada dia que passa. Esses mini computadores de mão entraram na nossa rotina e estão tomando o lugar dos grandes dispositivos como desktops (computadores de mesa), notebooks e tablets. Os usos são os mais variados: acessar redes sociais e e-mail, fazer transações bancárias, baixar aplicativos, assistir vídeos e, principalmente, salvar e compartilhar informações.

Uma pesquisa¹ realizada pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-SP) mostra que, até maio de 2017, o número² de smartphones em uso no Brasil era de 198 milhões – 32 milhões a mais na comparação com computadores³ em geral. Esse aumento é um importante fator que influencia os hackers a migrarem o foco de seus ataques para celulares no país.

A instalação e disseminação de malwares e phishings por meio dos telefones móveis é muito mais fácil e rápida. Sendo assim, as chances desses cybercriminosos invadirem seu aparelho para controlar o que você faz ou roubar seus dados pessoais, senhas e fotos, são bem maiores.

Leia também: DFNDR tem melhor proteção mobile do Brasil, segundo AV-Test

Tem dúvidas de que o antivírus no celular é necessário?

O time de segurança do DFNDR – o principal aplicativo antivírus do Brasil – selecionou 4 motivos para você entender porque instalar um antivírus é importante para proteger o seu telefone.

1- Identificar e remover malwares e phishings em tempo real

Os antivírus sabem exatamente como identificar o tipo de risco que o seu celular está correndo. Ao baixar aplicativos e arquivos maliciosos (malwares) ou acessar uma página falsa (phishing) sem perceber, por exemplo, na mesma hora ele vai te alertar sobre o perigo e mostrar exatamente o que é preciso fazer. Dessa forma, você impede que o hacker use o seu smartphone sem a sua permissão ou consiga espionar passo a passo do que você faz no aparelho.

2- Fazer varreduras completas de vírus periodicamente no aparelho

Mesmo sem fazer downloads ou acessar páginas desconhecidas com frequência, é muito importante manter a segurança do seu celular em dia.
Os antivírus têm capacidade de fazer varreduras minuciosas em todo o seu aparelho, incluindo partes do sistema que você não tem acesso. Em alguns aplicativos de segurança é possível ativar uma verificação agendada, assim o antivírus é acionado automaticamente de tempos em tempos.

3- Verificar a segurança de qualquer Wi-Fi

Estar conectado a uma rede Wi-Fi privada nem sempre é tão seguro quanto parece, principalmente se a senha é compartilhada com muitas pessoas. As redes públicas (sem senha) são mais perigosas ainda, já que o acesso é livre. Pensando nisso, alguns antivírus oferecem um serviço de segurança exclusivo para conexões. Ao conectar uma nova rede no seu celular, o app te informa se ela é segura ou não.
Uma ótima forma de evitar que vírus sejam instalados no seu telefone sem que você perceba.

4- Proteger informações pessoais, senhas, fotos e vídeos

Os motivos anteriores influenciam diretamente na proteção dos seus dados e arquivos.
As variadas funções de um antivírus, juntas, são capazes de criar uma barreira contra os hackers. Roubar suas informações e controlar o que você faz será uma missão difícil para eles.

Dicas importantes:

Antivírus no celular vale a pena se for completo e de alto nível de eficácia

Existem antivírus no mercado que apresentam todas os benefícios listados acima, como é o caso do DFNDR – aplicativo gratuito para Android. Ele oferece um pacote com funções exclusivas para segurança e outras para melhorar a performance do seu celular.

Evite instalar dois antivírus no celular

A instalação de dois ou mais aplicativos de segurança pode interferir diretamente no desempenho do seu celular, causando lentidão, consumo excessivo de memória e travamentos.

 

 


¹ 28ª Pesquisa Anual de Administração e Uso de Tecnologia da Informação nas Empresas

² A pesquisa leva em conta apenas o número de aparelhos em uso, e não as vendas de smartphones no país.

³ Foram considerados como computadores os grandes dispositivos: desktops, notebooks e tablets.