Streaming

Live Streaming is the new black

Transmissão ao vivo de dados é a nova aposta entre investidores que impulsionam a indústria tecnológica

Transmissão ao vivo de dados é a nova aposta entre investidores que impulsionam a indústria tecnológica

Ao vivo, pela internet, na tela do seu celular. O mundo tech volta suas atençõe$ para levar conteúdo audiovisual em tempo real para a palma da sua mão, e na tela do smartphone facilitar o consumo de conteúdo e aumentar as chances de compartilhamento e disseminação da informação. Tudo isso dentro de plataformas de uso cotidiano, como Facebook e Twitter, empresas que já investem para assumir a dianteira do setor e deixar o Google para trás. Será?

O Facebook aposta suas fichas para se tornar uma plataforma de vídeos e até já ensinamos a você como eliminar o autoplay do seu mural. O Twitter começa a testar função semelhante e pode se diferenciar do concorrente pelo imediatismo característico das informações que circulam no microblog frente à plataforma de recomendações do Facebook, e já comprou a empresa de streaming via celular Periscope. Outros serviços, de menor audiência, indicam tomar o mesmo caminho, como o Snapchat. E na internet o endereço Livestream.com oferece ferramentas para assistir ou transmitir eventos ao vivo na web.

Sucesso entre os usuários do Youtube, os canais de tutoriais de vídeo game fizeram surgir rumor sobre o futuro da plataforma de vídeos do Google, que focaria sua produção para atender a esta demanda crescente de jogadores viciados em jogos que rodam na internet e em consoles da moda, além de conteúdo sobre esportes. Seria uma resposta ao serviço Twitch, da Amazon, mas o Google respondeu a imprensa com um GIF: 

Na esteira do desenvolvimento desta indústria, outras empresas, como os canais e plataformas de música e trilhas também deverão ganhar impulso. Spotify, Rdio, Deezer e Grooveshark, além das novas empresas de streaming de Jay-Z, engrossam o portfólio de empresas que investem no filão promissor de conteúdo em formato de vídeo, que também deverão aquecer o mercado de podcasts.

E o marido de Beyonce não é o único personagem do showbiz a colocar grana para desenvolver o setor. Ashton Kutcher e Jared Leto, que frequentemente incentivam jovens empresas de tecnologia, figuram na lista de investidores do aplicativo de streaming Meerkat.

O APP Meerkat foi um dos destaques deste ano em Austin. Durante o evento SXSW não era difícil encontrar alguém transmitindo imagens ao vivo do festival via celular por meio do serviço, que é a aposta de especialistas para bombar em 2015. Outra tendência apresentada no SXSW é não mais disseminar links de conteúdos em diferentes redes e canais, mas sim produzi-los e upa-los pensados exclusivamente para estas redes, criando relacionamento com a audiência por meio de conteúdo cada vez mais direcionado.

Entenda os entraves à maturação do mercado de streaming impostos pela divisão de Big Data, em conversa com Rodrigo Souza, Data Manager da PSafe Tecnologia:

Qual o principal obstáculo para o desenvolvimento do setor de live streaming considerando os três V’s de Big Data? Volume, velocidade ou variedade?

Velocidade e volume. Por um lado, conteúdo audiovisual é muito mais pesado do que texto ou qualquer outro formato. Por outro, as pessoas querem ter acesso rápido e manter a qualidade máxima do material. Um vídeo que não roda é descartado imediatamente. Ninguém espera. Há sempre muito mais por ver.

Há pouco tempo conversamos sobre a adoção do Hadooop pela PSafe. Foi a partir da capacidade deste servidor que se tornaram possíveis o processamento de dados e a transmissão ao vivo?

Existe uma série de ferramentas específicas utilizadas para permitir a transmissão de dados ao vivo, mas a plataforma de dados Hadoop, mesma utilizada pela PSafe, é capaz de suportar e processar os dados envolvidos na atividade.

A infraestrutura atual de Big Data permite o desenvolvimento da indústria de streaming ou novas tecnologias deverão surgir para fazer deslanchar o setor?

As últimas ferramentas para processamento de streaming data estão permitindo o desenvolvimento do setor, como Storm, Spark, Flume e Kafka, que apesar de não terem sido inventados para rodar no Hadoop, são agora integrados e suportados pelo sistema, permitindo a transmissão ao vivo ao combinar o processo de streaming com a capacidade do Hadoop.