Saiba o que são ataques cibernéticos e veja como se proteger desses golpes virtuais

Entenda o que são ataques cibernéticos, conheça os mais comuns no Brasil e veja como se proteger desses crimes virtuais

Vírus e golpes na internet: provavelmente, você já ouviu falar ou conhece alguém que tenha caído nessas armadilhas. Esses são alguns dos ataques cibernéticos praticados por hackers para infectar, danificar ou roubar informações sigilosas do seu celular e computador.

Somente no primeiro semestre deste ano, o DFNDR Security, principal aplicativo antivírus do Brasil, detectou 93 milhões de ataques; dentre eles, mais de 7 milhões de pessoas foram afetadas. Existem diversos tipos de golpes virtuais. Contudo, há quatro ataques preferidos pelos hackers, devido a facilidade de disseminação e quantidade de pessoas que ainda caem nessas ciladas.

Ataques cibernéticos mais comuns

Os especialistas do DFNDR Lablaboratório de segurança especializado no combate ao cibercrime, explicam o que é e como funciona cada golpe usado pelos criminosos para enganar você:

Páginas falsas

São muito divulgadas em épocas festivas, como Black Friday e Natal, já que muitas pessoas aproveitam esses períodos para realizar compras, principalmente na internet. Os criminosos utilizam o nome de marcas famosas para criar grandes promoções e sorteios. Além disso, as páginas falsas podem ser de bancos, perfis de Facebook ou e-mails, que se passam pela página verdadeira, com o intuito de roubar dados e dinheiro das vítimas.

Leia mais: Como identificar um perfil fake no Facebook

Serviços falsos

São links que oferecem algum tipo de serviço que não existe. “Existem sites, por exemplo, que prometem 10 mil seguidores no Instagram e, em troca, você deve fornecer seu login e senha de acesso do aplicativo ou se cadastrar em um serviço de SMS pago. Além de não receber o serviço prometido, os criminosos passam a ter acesso aos dados da vítima”, explica Emilio Simoni, Diretor do DFNDR Lab.

Prêmios falsos

O usuário recebe uma mensagem informando que ele ganhou algum prêmio e, para conseguir resgatá-lo, ele precisa responder duas ou três perguntas. Depois, ele deverá informar dados confidenciais, como CPF, telefone ou terá que baixar aplicativos falsos, que poderão infectar o dispositivo da vítima.

Golpes do WhatsApp

A vítima recebe um link por meios de grupos ou diretamente de amigos desavisados, que geralmente, prometem alguma funcionalidade nova, internet grátis ou vagas de emprego que não existem, por exemplo. Ela precisará compartilhar o link do golpe com 10 contatos e, feito isso, será encaminhada a baixar apps maliciosos ou se cadastrar em serviços de SMS pagos, que gastarão seus créditos.

Leia mais: Como saber se um link é phishing no WhatsApp

Números de ataques identificados

Todos os dias, novos golpes são criados e disseminados na internet. No gráfico abaixo, é possível ver a quantidade dos principais ataques identificados pela equipe do DFNDR Lab nos 6 primeiros meses de 2017.

ataques_ciberneticos

Fique protegido!

Para você se manter seguro e não cair em golpes virtuais, Simoni dá quatro dicas simples e valiosas:

  • Fique sempre atento à preços muitos abaixo da média, pois ela pode ser uma isca dos bandidos;
  • Tenha cuidado ao clicar em links, mesmo que eles sejam enviados por conhecidos;
  • Tenha um bom antivírus instalado no seu celular. O DFNDR Security, Antivírus gratuito para Android, detecta e remove ameaças do seu telefone;
  • Fique atento às falsas mensagens bancárias recebidas via SMS ou e-mail. “Nenhum banco solicita aos clientes informações bancárias, como senhas de conta ou número de cartão de crédito”, completa Simoni.