nuvem

Brasil e México são os que mais utilizam armazenamento em nuvem

Foi feita uma pesquisa em todo o mundo e o Brasil ficou em segundo lugar entre os país que mais acham necessário e importante o uso do armazenamento em rede.

Segundo um estudo global da GfK, 49% da população mexicana e 44% dos brasileiros acham que é essencial armazenar fotos, documentos e músicas na nuvem. Se for levar em conta a população mundial conectada, um terço considera essencial.

Para Eliana Lemos, diretora da GfK, o resultado mostra que a nuvem tem um grande potencial de mercado, só precisa ser trabalhado. Afinal, o armazenamento não é o único fator importante. Existem também a facilidade de poder acessar o arquivo de qualquer lugar, por diferentes dispositivos e quando quiser. Além de poder baixar o programa para ter os arquivos a mão em todos os aparelhos, independentemente de onde foi criado.

Ainda segundo Lemos, esse serviço é mais utilizado por países que tiveram adoção tardia da internet e têm o acesso, na maior parte, pelo mobile. Isso traz a necessidade de utilizar a nuvem para conseguir liberar espaço no aparelho. O estudo mostra que a aderência é maior por pessoas com idade entre 30 e 39 anos (37%) e 20 a 29 anos (35%).

A pesquisa contou com 26 mil entrevistas em 22 países, mostrando que a América Latina é onde as pessoas mais veem o uso da nuvem como algo importante. Em terceiro lugar ficou Turquia (43%), seguido por China (40%), Rússia (37%) e Argentina (36%). Mas nem todos concordam com esse uso. Em alguns países as pessoas informaram não necessitar do armazenamento em nuvem, como Alemanha (50%), Canadá (39%), Austrália (37%) e Suécia (34%).

E você, usa a nuvem? Saiba o que acontece com os seus arquivos quando a promoção acaba no One Drive,  Dropbox e Google Drive.