golpes-na-internet

5 dicas para se proteger de golpes na internet

O último semestre de 2017 foi marcado pelo crescimento expressivo no número de golpes na internet. Mas é possível se proteger com 5 dicas simples. Confira!

Os ciberataques cresceram 44% entre o segundo e terceiro trimestre de 2017, segundo o Relatório da Segurança Digital, divulgado pelo dfndr lab. Os criminosos se aproveitam de datas festivas, promoções reais de marcas famosas e até da época de férias para lançar diversos golpes na internet.

E esses ataques estão sempre disfarçados e “escondidos” com o objetivo de tentar enganar o maior número de pessoas. Um exemplo muito comum é o phishing via WhatsApp, onde mensagens oferecendo supostos brindes, vale-presente e até vagas de emprego são espalhadas pelo aplicativo. Somente no terceiro trimestre deste ano, o dfndr security, aplicativo de segurança, detectou mais de 21 milhões dessas falsas mensagens.

Leia mais: Trimestre registra aumento de 930% em phishing via aplicativo de mensagem

Como se proteger de golpes na internet

Os especialistas do dfndr lab reuniram 5 dicas simples para que você fique blindado contra os golpes na internet:

1 – Tenha cuidado com redes Wi-Fi abertas

Pessoas mal intencionadas, como os hackers, se aproveitam das redes de internet sem proteção de senha para invadir dispositivos. “O hacker consegue monitorar o que é transmitido e acessado pelo usuário no celular. Assim, ele consegue roubar dados e credenciais de acesso da vítima”, explica Emilio Simoni, Diretor do dfndr lab. É importante realizar verificações de segurança nas redes que você está conectado. O dfndr security possui a função Wifi Check, que verifica se uma conexão é segura ou não.

2 – Use senhas fortes para suas contas de e-mail e redes sociais, por exemplo

Boas senhas ajudam a impedir o acesso de invasores às suas contas pessoais. Prefira senhas com, pelo menos, 8 caracteres, entre letras maiúsculas, minúsculas, números e símbolos especiais. É importante não compartilhar sua senha com outras pessoas. “Outra dica é usar senhas diferentes para cada conta e serviço que o usuário possua, pois em caso de vazamento de dados, apenas uma senha será comprometida”, completa Simoni.

3 – Mantenha um antivírus instalado

O antivírus é um grande aliado para garantir que você acesse aplicativos e contas pessoais com mais segurança. Ele é capaz de detectar e remover ameaças do seu dispositivo em tempo real. O antivírus gratuito do dfndr security, por exemplo, bloqueou entre o mês de julho e setembro, mais de 5 milhões de malwares.

4 – Tenha cuidado ao clicar em links

Inclusive os links que são enviados por conhecidos. Sempre desconfie de grandes promoções ou supostos brindes que são enviados via app de mensagens, como o WhatsApp. Você também pode verificar se um link é seguro de forma fácil e rápida no site do dfndr lab.

Leia mais: Como saber se um link é phishing no WhatsApp

5 – Não acesse contas bancárias em dispositivos de outras pessoas

Isso também vale para dispositivos que são compartilhados por várias pessoas, como a lan house. Além de contas bancárias, qualquer serviço que requer autenticação deve ser evitado o acesso fora de aparelhos confiáveis. Dessa forma, você corre mais riscos de ter dados e informações pessoais roubadas ou acessadas por pessoas não autorizadas.