Veja o que fazer caso você tenha seu roteador hackeado

Se sua internet de fato foi invadida, é preciso adotar medidas de segurança importantes

Ter seu roteador hackeado implica diretamente na segurança de todos os dispositivos eletrônicos que estão conectados a ele. Com o controle do seu WiFi em mãos, os cibercriminosos se infiltram na sua rede de forma silenciosa e podem monitorar qualquer aparelho, acompanhar em tempo real o que você faz na internet e roubar diferentes tipos de dados e arquivos como: fotos, vídeos, documentos, logins de e-mail e redes sociais, e informações bancárias, caso você tenha o costume de efetuar transações usando apps de bancos.

De acordo com Emilio Simoni, Diretor do dfndr lab – laboratório especializado em segurança digital – quando um usuário tem o seu roteador hackeado, até o acesso à SmartTVs e câmeras fotográficas com WiFi integrado fica vulnerável. Uma vez identificado que sua internet de fato foi invadida, é preciso adotar medidas de segurança importantes.

1. Resete o roteador hackeado

Apesar de todos os aparelhos possuírem um botão de Reset na parte traseira, o processo para resetar pode variar do modelo do roteador. Nesse passo a passo, utilizaremos os roteadores da marca TP-link como exemplo.

O primeiro passo é pressionar o botão por alguns segundos e aguardar que as luzes apaguem e acendam de novo. Depois, confira se as luzes de Internet e Wireless estão acesas e teste sua conexão em algum dispositivo.
Feito isso, abra seu navegador, digite o número de IP do seu roteador (protocolo de internet) e informe o nome de usuário e senha. Você encontra todos esses dados de acesso em um adesivo que vem colado embaixo do aparelho, na caixa ou no manual de instruções.

Um painel de configuração irá abrir, procure a opção System Tools (Ferramentas do Sistema), selecione Factory Defaults (Restaurar Sistema) e depois Restore (Restaurar). Espere o roteador reiniciar e pronto.

2. Altere a senha do roteador

“A senha do WiFi e do roteador não são iguais, mas é muito comum que algumas pessoas se confundam. É preciso ficar atento: a senha do roteador deve ser guardada em lugar seguro e não pode ser compartilhada com terceiros”, explica Emilio Simoni.

No mesmo painel que você acessou anteriormente, procure novamente pela opção System Tools (Ferramentas do Sistema) e selecione Password (Usuário e senha).
Informe nos campos de nome de usuário e senha atuais os dados de acesso que você usou para entrar no painel. Nos campos seguintes, defina o seu novo nome de usuário e senha.

Dê preferência para senhas fortes, com no mínimo 8 caracteres, que combine símbolos, sinais, números, letras maiúsculas e minúsculas.

3. Altere a senha do WiFi e crie uma rede segura

Ainda no painel de configuração, procure pela opção Wireless e selecione Wireless Settings (Configurações). Em SSID (Nome da Rede Wireless) defina o nome que você deseja para o seu WiFi, aquele que você vai compartilhar com sua família e amigos, e toque em Save (Salvar).

Volte para opção Wireless e selecione Wireless Security (Segurança). Marque a opção WPA-PSK/WPA2-PSK, em PSK Password (Senha PSK) defina a senha de acesso da rede e toque em Save (Salvar).
Por fim, vá até a opção Systems Tools (Ferramentas do Sistema) e selecione Reboot (Reiniciar) para reiniciar o roteador e salvar a nova configuração.

Caso você não consiga concluir qualquer uma das orientações acima para solucionar o problema do roteador hackeado e WiFi roubado, entre em contato com um especialista no assunto, um Técnico de Informática ou Segurança, principalmente porque os processos podem variar de acordo com os modelos de roteadores disponíveis no mercado. E enquanto todos as medidas de segurança não forem tomadas, procure acessar essa rede usando um aplicativo de VPN. O dfndr vpn, por exemplo, permite que o usuário navegue de forma anônima no celular. Ele faz com que seu endereço de IP, identidade, localização e qualquer outro tipo de dado fique invisível e protegido contra hackers. Você pode baixá-lo clicando aqui!