Detecção de golpes via WhatsApp é três vezes maior entre homens

Relatório da Segurança Digital no Brasil, do dfndr lab, revela que homens foram mais afetados que mulheres pelos golpes virtuais.

No terceiro trimestre deste ano, foram realizadas mais de 12 milhões de detecções de golpes via WhatsApp, acessados ou recebidos por homens, o que representa 76,1% do total registrado. O número é 3,1 vezes maior que o registrado entre mulheres, que chegou a 3,9 milhões de detecções. Os dados são do Relatório da Segurança Digital no Brasil, produzido trimestralmente pelo dfndr lab, laboratório de segurança digital da PSafe. No total, foram 43,8 milhões de detecções de links maliciosos no período.

Leia mais: Descubra o que é Phishing, Vírus, Malware e outros tipos de ciberataques

Como funcionam os golpes via WhatsApp?

Os golpes via WhatsApp, também conhecidos como phishing via app de mensagens, oferecem uma “isca” (promoção, vagas de emprego, cartão de crédito, etc) para chamar a atenção do usuário. Ao clicar no link malicioso, a vítima é redirecionada para um site falso que pode roubar dados pessoais, dados bancários, instalar um malware ou, ainda, lucrar com os acessos através de publicidade. Phishing via WhatsApp segue sendo a categoria com maior volume de detecções no trimestre, representando 38,2% do total.

Emilio Simoni, Diretor do dfndr lab, ressalta que o WhatsApp é o aplicativo de mensagens mais utilizado por cibercriminosos por ter um número expressivo de usuários no Brasil e por gerar uma rápida disseminação dos links entre os usuários.

Os principais tipos de phishing via WhatsApp no trimestre

As outras duas categorias que completam o top 3 são Publicidade suspeita e Notícias falsas, que correspondem respectivamente a 29,5% e 11% do total de detecções. As fake news, inclusive, são as responsáveis pelo maior crescimento em número de detecções entre todos os tipos de golpe no período. Nessa categoria, o número de acessos do público masculino é ainda maior, alcançando 84,8% do total, enquanto as mulheres representam apenas 15,2%.

Como se proteger contra golpes via WhatsApp?

Para se proteger de ameaças como essas, Emilio Simoni destaca que é fundamental adotar medidas de segurança. “Desconfie de links recebidos através de aplicativos de mensagem, especialmente os que são compartilhados por desconhecidos. Se o link suspeito cita uma marca, seja divulgando uma promoção ou vaga de emprego, por exemplo, é recomendável verificar no site oficial da empresa para saber se a informação recebida é real ou em sites como o dfndr lab, que indica se uma página é verdadeira ou não. No entanto, para ficar totalmente protegido, é importante que o usuário tenha sempre um antivírus instalado no celular”, indica Simoni.

O dfndr security, aplicativo de segurança gratuito para Android, possui a função Bloqueio de Hackers que envia um alerta em tempo real toda vez em que um link de vírus, golpes ou fake news é compartilhado com você no WhatsApp, Messenger e SMS. Toque aqui para instalar o app.

Para ler na íntegra a quinta edição do Relatório da Segurança Digital no Brasil, do dfndr lab, acesse: https://www.psafe.com/dfndr-lab/pt-br/

PUBLICIDADE

dnfdr security protege mais de 130 milhões de celulares. Baixe agora!