Desafio dos 10 anos pode ameaçar sua privacidade?

Especialistas em cibersegurança explicam se o novo desafio da internet é apenas uma brincadeira inofensiva ou um risco para a sua privacidade

O Desafio dos 10 anos é a nova febre entre usuários das redes sociais de todo o mundo. A brincadeira consiste em publicar uma foto atual ao lado de uma tirada há dez anos e compará-las. Houve quem embarcasse no meme só para relembrar os cliques do passado, houve quem aproveitasse a onda para fazer piadas e houve também quem enxergasse no desafio bem mais do que uma brincadeira inocente criada para entreter.

As teorias mais compartilhadas dizem que o Desafio dos 10 anos teria sido criado para ensinar algoritmos de Inteligência Artificial sobre características do envelhecimento humano. Mas será que essa possibilidade é real? E, se sim, existe algum risco para quem já participou? Consultamos os especialistas em cibersegurança do dfndr lab, laboratório de segurança digital da PSafe, para saber se o novo desafio da internet poderia mesmo ser mais que um simples meme. Confira:

Leia também: É seguro usar o Facebook para logar em outro aplicativo?

O Desafio dos 10 anos: apenas um meme?

Emilio Simoni, Diretor do dfndr lab, explica que até o momento, a equipe do dfndr lab não encontrou nenhuma evidência de que o Desafio dos 10 anos seja mais que uma simples brincadeira que viralizou nas redes sociais: “Tudo o que vimos nas buscas relacionadas a um suposto uso deste desafio para o treinamento de algoritmos de Inteligência Artificial são apenas especulações”. No entanto, Simoni ressalta que não seria surpresa se alguém de fato utilizasse as fotos dos participantes do desafio com essa finalidade. “Do ponto de vista técnico, isso é possível. Existem modelos matemáticos capazes de aprender padrões de imagens, utilizando técnicas de Inteligência Artificial”.

Atualização: Na noite do dia 16, o Facebook se manifestou sobre o caso através de sua conta oficial no Twitter: “O Desafio dos 10 anos é um meme criado por usuários de nossa plataforma, e que teve início de forma espontânea, sem que tivéssemos nenhum envolvimento. Esse desafio é uma evidência de como as pessoas se divertem no Facebook, e só”, disse em resposta a um usuário da rede.

Como algoritmos de Inteligência Artificial aprendem com fotos?

A capacidade de identificar características humanas como um olho, uma boca ou uma expressão de felicidade – algo que para seres humanos é tão simples e intuitivo – é ainda um desafio para as máquinas. Simoni esclarece que os algoritmos de Inteligência Artificial são capazes de detectar essas características em fotografias através da observação de padrões.

“Atualmente já existem tecnologias especializadas no reconhecimento e interpretação de imagens em bases com muitos arquivos de fotos. Os algoritmos observam características específicas dessa base para aprender e realizar conclusões, como, por exemplo, estimar como as pessoas podem ficar após envelhecer. Ao ter acesso a imagens de pessoas de 10 anos atrás e atualmente, esses algoritmos seriam capazes de realizar estimativas mais precisas”, explica Simoni.

Alguns aplicativos e sites conhecidos do público, como Facebook e Google Fotos, são capazes inclusive de identificar quem é a pessoa que aparece em uma imagem e marcá-la automaticamente na foto. Tecnologia similar também é aplicada por autoridades internacionais, com objetivo de identificar suspeitos de crimes em imagens capturadas por câmeras de segurança.

Desafio dos 10 anos representa risco para a privacidade?

De acordo com o especialista em privacidade do dfndr lab, Frank Vieira, os riscos são similares para os que postam fotos em suas redes sociais de forma pública e para os que participam do Desafio dos 10 anos. “As fotos públicas ficam disponíveis para todos na internet, não apenas para o seu grupo de contatos, como alguns tendem a imaginar. Por isso os riscos são semelhantes, uma pessoa mal intencionada pode pegar uma foto pública e utilizar de forma inadequada e até criminosa”, alerta Vieira.

Como manter a privacidade de suas fotos?

Para quem deseja manter a segurança e privacidade de suas fotos, Vieira dá algumas dicas:
– Mantenha restrito o acesso às suas redes sociais, desta forma você consegue ter um maior controle sobre aqueles que podem visualizar suas fotos e vídeos;
Cuidado ao compartilhar fotos íntimas. Hackers e pessoas mal intencionadas costumam utilizar essas imagens para chantagear e tentar tirar benefício das vítimas.
– Tenha instalado no seu celular uma proteção adicional para suas fotos e vídeos. Existem apps com função de Cofre, como o dfndr vault, que permite proteger seus arquivos pessoais com biometria ou uma senha extra. Assim, todas as suas fotos e vídeos estarão criptografados em um lugar que apenas o proprietário terá acesso. Para conhecer e baixar gratuitamente o dfndr vault no seu Android ou iPhone, é só tocar aqui.

Instale o dfndr vault. Instale o dfndr vault.

Leia mais: Como compartilhar fotos íntimas com segurança

PUBLICIDADE

dnfdr vault protege suas fotos com senha. Baixe agora!