Aprenda a identificar o golpe do falso emprego

Veja dicas exclusivas para você não cair mais no golpe da vaga de emprego falsa

13,7 milhões: esse é o número de brasileiros desempregados só no primeiro trimestre de 2018, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD)¹ divulgada pelo IBGE. Um aumento de 11,2% quando comparado aos registros dos últimos três meses de 2017, com 12,3 milhões de desempregados no país.

A atual situação econômica do país, com altas taxas de desemprego, é um cenário propício para a ação de cibercriminosos que usam o golpe do falso emprego para roubar dados e ganhar dinheiro. Pensando nisso, Emilio Simoni, Diretor do dfndr lab, listou algumas dicas para você não cair na armadilha da vaga de emprego falsa.

1. Vagas divulgadas no WhatsApp: fique esperto!

O WhatsApp é, ainda, o principal meio de disseminar o golpe do falso emprego, devido o seu grande poder de viralização. Dificilmente as empresas usam esse tipo de rede para efetuar contratações. Por isso, redobre a atenção quando receber uma vaga pelo app de mensagem, mesmo que tenha sido enviada por amigos ou familiares.

Uma forma mais eficaz de saber se a mensagem é verdadeira é manter um antivírus instalado no celular. O dfndr security, por exemplo, é o único app de segurança para o sistema Android que oferece proteção em tempo real contra ataques dentro do WhatsApp, SMS e Messenger. Ele detecta e avisa se um link é perigoso assim que você recebe uma vaga de emprego falsa.


Para usuários iOS, basta utilizar a ferramenta de verificação de links do dfndr lab, que avisa, em poucos segundos, se um link é falso.

2. Fique atento a página de divulgação

Ao acessar uma página de candidatura, verifique se ela possui outras sessões, como uma página inicial, uma aba institucional com informações de contato ou que fale sobre a empresa que está oferecendo a suposta vaga.

3. Pense duas vezes antes de informar qualquer dado

Todos os sites de empregos falsos solicitam dados pessoais, como nome, telefone, e-mail e endereço. Antes de preencher qualquer formulário, verifique se a página disponibiliza algum campo para que você possa escrever um pouco sobre sua experiência profissional, habilidades ou até mesmo anexar um currículo.
Caso contrário, desconfie. Provavelmente seus dados serão usados de forma ilícita após informá-los.

4. Desconfie das remunerações oferecidas

A maioria das vagas de empregos falsas oferecem oportunidades para diferentes cargos com a mesma remuneração salarial. Desconfie!
Um Jovem Aprendiz, por exemplo, tem uma carga horária de trabalho menor e tem menos responsabilidades que um Auxiliar de Produção ou um Auxiliar Administrativo, por esses e outros motivos a remuneração não pode ser igual para ambos os cargos.

5. Pediu pra compartilhar? É cilada!

“Para finalizar seu cadastro, você precisa compartilhar nossas vagas com 10 amigos ou 5 grupos no WhatsApp.” Essa é a principal característica do golpe do falso emprego. Para atingir o maior número de usuários possíveis, os cibercriminosos pedem que a vítima compartilhe a vaga de emprego falsa com pessoas conhecidas que estão na mesma situação, alegando que elas também podem se realocar no mercado.
Então, se o site te pede para compartilhar a vaga, tenha certeza que você está prestes a cair no golpe do falso emprego.

Compartilhe apenas segurança! Ficou na dúvida se um vaga de emprego é falsa? Consulte as dicas do Diretor do dfndr lab e avise sua família e seus amigos para que eles fiquem espertos também!


¹https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/20995-desemprego-volta-a-crescer-no-primeiro-trimestre-de-2018.html

PUBLICIDADE

acelere-seu-android-instale-dfndr-security